DEFESA

Três giras por uma descanonização de modelos ocidentais modernos de corpo na Arquitetura (na dobra com a Dança). NEUFERT, MODULOR e LABAN

Claro Passaro Gonçalves Martins

O Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (PPG-AU/FAUFBA) e o grupo de pesquisa Laboratório Urbano convidam a todos para a defesa da dissertação de mestrado “Três Giras Por Uma Descanonização de Modelos Ocidentais Modernos de Corpo na Arquitetura (na Dobra com a Dança). NEUFERT, MODULOR e LABAN”, de Claro Passaro Gonçalves Martins. A proposta desta pesquisa de doutorado é realizar uma problematização a respeito da utilização, na atualidade, de três referências ocidentais modernas icônicas que relacionam corpo humano e espacialidade. São elas: O Modulor, criado pelo arquiteto e urbanista franco-suíço Le Corbusier; o Manual de Dimensionamento dos Espaços Projetados, elaborado pelo arquiteto alemão Ernst Neufert, e o Sistema de Notação de Movimento – a Labanotação, criado pelo renomado dançarino húngaro Rudolf Laban. O Modulor e o Manual de Dimensionamento de Neufert se tornaram importantes referências para a formação e instrumentalização de arquitetos a partir de uma forma dita “moderna” de se pensar o corpo e a espacialidade nos campos da arquitetura, do urbanismo e do design. No campo da dança, a Labanotação é parte de um sistema maior de análise de movimentos criado por Laban, que inclui a Corêutica e a Eukinética, no intuito de sistematizar uma linguagem universal de notação dos movimentos dos corpos. Para esta problematização, são acionadas três referências alegóricas: a imagem do okotô – o caracol sagrado de Exu; a figura mitológica do uroboros – a serpente que engole a própria cauda e as pombagiras – entidades brasileiras nascidas da confluência de diversas expressões religiosas. Sendo assim, por meio de Três Giras Para Descanonização de Modelos Ocidentais de Corpo, os tensionamentos são desenvolvidos para cada uma das ferramentas acionadas, de modo que: Uma Gira, será discutido o homem moderno, utilizado como referência principal para Ernst Neufert, pela questão “que corpo é este?” a fim de evidenciar a referência a um corpo antropo-falo-euro-logocêntrico. Na Gira Dois, o Modulor enquanto ferramenta moderna será problematizado mediante gestos projetuais de transgressão, desvios, rupturas que provocaram e provocam transformações nas formas de fazer e não estão presentes no historicismo moderno hegemônico. Por fim, a Gira Três aciona algumas passagens da obra de Rudolf Laban e a intenção universalizante de seus sistemas de análise de corpos, a partir de sua relação com a espiritualidade e a natureza enquanto tensionadoras do gesto moderno.


BANCA

Paola Berenstein Jacques – UFBA (orientadora)
Margareth da Silva Pereira – UFRJ-UFBA
Gabriela Leandro Pereira – UFBA
Leonardo dos Passos Miranda Name – UNILA-UFBA
Jussara Sobreira Setenta – Dança/UFBA
Fabiana Dultra Britto – Dança/UFBA


DATA E LOCAL

16 de agosto de 2021, às 14h
Vídeoconferência: https://conferenciaweb.rnp.br/webconf/laboratorio-urbano-ppgaufaufba