EXPOSIÇÃO

Popular/Moderno, Cidade/Universidade: 70 Anos em Discussão

Teatro Castro Alves – Salvador-BA

A exposição marca a conclusão do projeto “UFBA/MAP: Cidade e Universidade (Salvador 1946 – 1964)”, que realizou o mapeamento documental acerca da relação entre a Universidade da Bahia, sob o reitorado de Edgar Santos e o Museu de Arte Popular (atual Museu de Arte Moderna), sob a direção de Lina Bo Bardi. Uma vasta documentação foi mapeada em diversos acervos públicos da cidade, pela equipe de bolsistas PROEXT sob a coordenação da professora Júnia Mortimer, da Faculdade de Arquitetura. O material, catalogado e organizado num meta-acervo digital, mobilizou instigantes conexões entre temas, fatos, personalidades, instituições e questões que a exposição procura apontar como pistas para uma reflexão crítica sobre a história da UFBA em suas relações com Arte, Museu, Cidade e Cultura Popular. O projeto, patrocinado pela PROEXT, integra o seu Programa de Apoio às Comemorações UFBA 70 ANOS que enfatizou as iniciativas artísticas e culturais de docentes, servidores e estudantes como forma de difundir as produções artísticas universitárias, promover o incremento da vida sócio-recreativa na UFBA e da frequência de público externo nos campi da UFBA. A exposição também fez parte da programação do seminário “COPORCIDADE 5: Gestos Urbanos”, realizado em Salvador entre os dias 05 e 09 de dezembro de 2016.

O projeto “UFBA/MAP” propôs investigar as movimentações intelectuais, as realizações culturais e as transformações da cidade proporcionadas pela UFBA em Salvador dentro do recorte histórico de 1946, quando é fundada a Universidade da Bahia, até 1964, quando o golpe militar interrompe o seguimento de uma determinada gestão cultural no Museu de Arte Moderna da Bahia (MAMB). Essa política cultural do Museu baseava-se na investigação de Lina Bo Bardi, fundadora e diretora da instituição de 1959 a 1963, em torno do popular, tema caro a diversas realizações da Universidade nesse período. A pesquisa envolvida nessa atividade investigou as atualizações, as formas de visibilidade, as manifestações desse conceito de popular no conjunto de manifestações produzidas por intelectuais vinculados à UFBA ou em íntimo diálogo com esta instituição dentro do período referido.

O projeto “UFBA/MAP” resulta da iniciativa, em 2015, do Diretor do Museu de Arte Moderna de Salvador, Marcelo Resende, de dar vida ao acervo de documentos relacionados ao período de formação do Museu de Arte Popular, disponibilizando à consulta e uso pela professora da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFBA, Paola Berenstein Jacques – coordenadora do grupo de pesquisa Laboratório Urbano e pesquisadora associada do MAM – o vasto conjunto de documentos da época, dentre os quais, o pivô da parceria estendida à Pró-Reitoria de Extensão: a correspondência trocada entre Lina Bo Bardi e Edgar Santos, debatendo as negociações institucionais relacionadas à formação concomitante do MAP e das Escolas de Arte da UFBA. Tendo em vista a particular relevância do debate e do acervo para o conhecimento mais abrangente do histórico de coimplicação da UFBA com outras iniciativas institucionais de natureza artística cultural na cidade de Salvador, o projeto “UFBA/MAP” foi adotado pela PROEXT como projeto piloto, no âmbito do programa comemorativo UFBA 70 ANOS. Ao longo de 8 meses, a profª Junia Mortimer, convidada pelo Laboratório Urbano a conduzir o projeto, coordenou extenso trabalho de mapeamento documental em diversos acervos públicos da cidade, associado à realização de entrevistas com inúmeras personalidades, protagonistas e/ou testemunhas dos fatos, causos e histórias mencionados ou relacionados à documentação do acervo do MAM. A documentação mapeada e produzida pela equipe de bolsistas da PROEXT foi catalogada e organizada num meta-acervo digital (disponibilizado abaixo para download) que se desdobrou na exposição “Fragmentos, documentos, arquivos: relações entre universidade e cidade de 1946 a 1964”, realizada na Biblioteca Central da UFBA, durante o Congresso da UFBA, em julho de 2016, e na exposição “Popular/Moderno, Cidade/Universidade: 70 Anos em Discussão”, realizada no Teatro Castro Alves, em dezembro do mesmo ano, mobilizando instigantes conexões entre temas, fatos, personalidades, instituições e questões que abrem pistas para uma oportuna reflexão crítica sobre a história da UFBA em suas relações com Arte, Museu, Cidade e Cultura Popular.


DATA E LOCAL

Abertura da Exposição: 05 de dezembro de 2016, às 19h.
Aberta à visitação de 06 a 14 de dezembro, das 12 às 18h.
Foyer do Teatro Castro Alves – Salvador-BA


VÍDEO: “UFBA/MAP: Cidade e Universidade (Salvador 1946 – 1964)”

Acesse aqui