MESA REDONDA

Cronologia do Pensamento Urbanístico: Nebulosas em Processo

Congresso Virtual UFBA 2020

Esta mesa tem como objetivo a apresentação pública dos esforços recentes dos pesquisadores da Cronologia do Pensamento Urbanístico no Congresso Virtual UFBA 2020. A plataforma online ao longo deste 17 anos de existência vem buscando apresentar uma forma mais complexa de pensar a história do pensamento urbanístico, e também, provocar outros modos de fazer e de narrar esta história a partir de um tipo de “cronologia” que não seja linear e que parta precisamente de seus pontos de inflexões, de tensões e de suas emergências. Nosso foco principal, ao estudar a complexidade da circulação das ideias urbanísticas, nacional e internacionalmente, sempre foi ressaltar as diferentes relações (a tensão sincrônica) estabelecidas entre elas. O site da pesquisa também busca enfatizar justamente, essas relações, esses debates e tensões entre diferentes ideias em nosso campo de conhecimento. Os pontos de inflexão, ou de tensão, escolhidos para aprofundamento e análise pelos pesquisadores foram aqueles que nos mostravam os mais férteis e dissensuais debates de ideias. A identificação desses pontos de inflexão das ideias urbanísicas nos levou a focar ainda mais nos debates entre as ideias e nas diferentes relações que deles emergiam ou a partir deles se articulavam, conformando, assim, o que passamos a denominar, com Margareth da Silva Pereira (a partir de uma proposição de Christian Topalov), de “Nebulosas do Pensamento Urbanístico”: um campo de adensamento ou de condensação entre experiências, práticas, discursos distintos nem sempre articulados ou coexistentes, por vezes divergentes, mas que, de alguma forma, se articulam e se relacionam. Ao trabalharmos as relações entre as diferentes ideias urbanísticas, percebemos que as “nebulosas” se formavam em torno dos maiores pontos de inflexão e, por vezes, agrupavam alguns pontos, numa espécie de condensação de ideias e tensões intelectuais. O que mais nos interessa entender, e que aqui tornamos público, é justamente a tensão sincrônica, e por vezes mesmo anacrônica, entre as diferentes ideias urbanísticas e, também, a sua capacidade de contaminação sistêmica e transgeográfica, com algumas condensações em nebulosas distintas ao longo do tempo.


Pesquisadores participantes:

Margareth da Silva Pereira (PROURB – UFRJ)
Dilton Lopes (PPGAU – UFBA)
Susanna Moreira (FAUFBA – Bolsista PIBIC)
Leonardo Vieira (FAUFBA – Bolsista PIBIC)


DATA E LOCAL

27 de maio de 2020, às 10h30
Sala E


PROGRAMAÇÃO DO EVENTO

Acesse aqui