Doutorado

O artefato cenográfico na invenção do cotidiano espetacularizado

Eliézer Leite Rolim Filho

2013

​A partir de uma experiência empírica ocorrida na pequena cidade de Taperoá, localizada na região do Cariri paraibano, transformada pela cenografia da minissérie A Pedra do Reino (baseada no romance homônimo do escritor nordestino Ariano Suassuna, realizada pela Rede Globo de Televisão em 2006), a pesquisa investiga os espaços de espetacularização urbana afetados pelo consumo das imagens virtuais, desenvolvendo o conceito de artefato cenográfico como agenciador da espetacularização do cotidiano nos centros históricos urbanos. Seguindo a trajetória da evolução cenográfica, a pesquisa se concentra no cotidiano do semiárido transformado pela presença do espetáculo. Partindo das rupturas espaciais determinadas pela coexistência de cenários e espaços imaginários, o trabalho desenvolve um estudo das desterritorializações causadas pelo artefato cenográfico. A metodologia tem como base o estudo das ambiances urbanas e espaços imaginários, a partir da linguagem oral dos moradores da comunidade, criando uma composição autêntica do cotidiano das ambiances espetacularizadas.


Palavras-chave: Cenografia. Espetacularização. Ambiances. Artefato. Cotidiano urbano.


Orientadora

Paola Berenstein Jacques

Coorientadora

Elizabetta Romano (PPG-AU/UFPB)


Baixe aqui