Doutorado

O lugar da política cultural na gestão urbana: o desafio da hospitalidade

Marcia de Noronha Santos Ferran

2007

A partir de estudos-de-campo no Brasil e na França esta tese traça um paralelo entre dois exemplos de equipamentos culturais singulares, Lonas Culturais no Rio de Janeiro e Friches Culturelles em Aubervilliers, enfocando-os enquanto resultado de investimentos de atores sociais no seio de desafios urbanos e culturais de subúrbios contemporâneos. Abordando aspectos particulares como alteridade cultural, crise urbana, evolução institucional das políticas culturais desde os anos 1980 e “démarches” artístico-culturais contemporâneas, busca-se descortinar linhas de força que podem ser postas em perspectiva entre o contexto brasileiro e o contexto francês. Para isto, é empregada uma metodologia transdisciplinar utilizando três níveis de abordagem: espacial, antropológica e estética. Como fio conceitual a tese examina a problemática da hospitalidade tal como teorizada por Emmanuel Lévinas, julgando que uma temática essencialmente ética e política seja o cerne em comum aos projetos sócio-culturais analisados. Indica-se a irrupção desta hospitalidade, como uma esfera intrínseca e não controlável, um ato em si mesmo de resistência à instrumentalização política e à pasteurização na gestão urbana contemporânea.


Palavras-chave: Política cultural. Política urbana. Hospitalidade. Equipamentos culturais. Subúrbios.


Orientadora

Paola Berenstein Jacques

Coorientador

Henri-Pierre Jeudy (Université de Paris 1)


Baixe aqui