Doutorado

Fazendo ponto: corpo, cidade e práticas sexuais

João Soares Pena

Resumo

Propomos nesta pesquisa de doutorado o estudo da produção de cidade a partir da relação entre sexualidade e espaço urbano, focando na prostituição, com um estudo comparativo entre Salvador e Amsterdã. O Centro de Salvador é conhecido por ter abrigado intensamente tanto a atividade de prostituição em bordéis ou na própria rua quanto as pessoas envolvidas nessa prática (prostitutas, travestis etc.). Contudo, essa área sofreu mudanças e hoje, os pontos de prostituição são menos que outrora. Sabemos também que a cidade expandiu-se, sobretudo na última década e nos anos 1990 o Pelourinho foi foco de intervenções do Estado no sentido de sua “revitalização”. Amsterdã é conhecida mundialmente pela tolerância às drogas e a regulação do trabalho sexual (sex work). A prostituição mais visível está situada no Red Light District (Zona da Luz Vermelha) nos prédios que abrigam “raambordeel” (bordéis de janela), área que desde 2007 é foco do Plan 1012, cujo principal argumento é a luta contra a criminalidade na área. Desde então, cerca de 128 janelas (ou vitrines) onde as profissionais do sexo trabalhavam já foram fechadas, sendo substituídas por galerias, lojas de souvenir, lanchonetes etc. Então, de um lado queremos entender como a prostituição produz cidade e, por outro, como tal atividade tem sido afetada pelas ações de planejamento urbano, sua lógica e interesses no contexto das cidades supracitadas.

Palavras-chave: Prostituição. Cidade. Salvador. Amsterdã.

Orientador

Pasqualino Romano Magnavita

Coorientador

Washington Drummond

Período

2015-atual

Estágio do trabalho

Pesquisa em andamento