Mestrado

A arte urbana (Pixo e Grafite) nos processos de requalificação e ressignificação dos espaços públicos democráticos: Bairro do Rio vermelho

Ygor de Andrade Araujo

Resumo

A pesquisa visa tensionar e tracionar as dimensões da arte urbana contemporânea expressa nos espaços públicos das cidades, frente ao planejamento e produção do espaço urbano institucional, com recorte em Salvador no bairro do Rio Vermelho, através das suas manifestações/produções, tendo o grafiti e o pixo como partida e seus desdobramentos e abordagens antagônicas na relação com setores da sociedade, a fim de questionar dentro de um sistema democrático, possibilidades outras de entendimento da complexidade urbana e ampliar a crítica ao planejamento ortodoxo, tecnicista e neoliberal em voga. A partir do entendimento das interfaces da arte, do artista , da sociedade e dos atores que produzem a cidade (estado e profissionais), fazendo os tangenciamentos com a historiografia do urbanismo tradicional, com a análise do cotidiano e presenças destas manifestações no bairro do Rio Vermelho, visando questionar saberes sedimentados tradicionais e acadêmicos vigentes frente a uma crítica nova do espaço público urbano visto a partir das leituras diversas da arte e da produção/presença humana que compõe mais uma dimensão para o entendimento da complexidade do espaço urbano contemporâneo.

Palavras-chave: Arte urbana. Espaço público. Pixo. Graffiti. Democracia. Planejamento urbano. Tangente. Ressignificação. Desconstrução.

Orientador

Pasqualino Romano Magnavita

Período

2017- atual

Estágio do trabalho

Pesquisa em andamento