Mestrado

Onde o sertão reside: o sertão na terceira margem de Brasília

Priscila Erthal Risi

2014

Esta pesquisa debruça-se sobre o imbricamento sertão-Brasília, por entender que são potências discursivas relacionadas. Intenciona-se transbordar a tradicional dicotomia entre urbano e rural, onde é apresentada a sugestão do sertão, como a provocação a essas categorias deterministas de espaço, na medida em que a pesquisa aciona a potência desterritorializante da dinâmica das cidades e seus territórios, sertão-cidade é apresentado como uma ideia que nos leva ao conceito de terceira margem. A terceira margem é um conceito esse emerge dos processos de construção, desconstrução e reconstrução de certas espacialidades em cidades brasileiras imbricadas com a ideia sertão. A pesquisa chega a Brasília por ali haver um desses imbricamentos sertão-cidade no Brasil. A terceira margem é um devir-espaço, que imbrica categorias que expressam e ao mesmo tempo escapam a esse binarismo urbano e rural. Ao elencar Brasília enquanto fragmento de entendimento e operacionalização da ideia de sertão no campo da produção de cidade, acionamos o mito utópico de cidade modernista e derivações conceituais a essa utopia.


Palavras-chave: Sertão. Brasília. Utopia. Modernismo. Territorialização.


Orientadora

Thais de Bhanthumchinda Portela


Baixe aqui