Pesquisa Coletiva

Imaginários e visibilidades: práticas urbanas em fotografias soteropolitanas (1950-1970)

Coordenação: Junia Mortimer

Este projeto propõe pesquisar o arquivo de Aracy Esteve Gomes, professora e fotógrafa amadora, no período de 1950 a 1970 em Salvador, Bahia. Ao perscrutar esse arquivo, vamos em busca de práticas de cidade que entendemos serem questionadoras de um determinado modelo hegemônico de narração da história da cidade como espaço moderno da ordem, da eficiência e do funcionalismo. Em que medida vestígios provenientes desse arquivo fotográfico disparariam modos de pensar que nos possibilitariam explorar uma dimensão historiográfica da cidade de Salvador? Vamos tomar, portanto, este arquivo fotográfico como ponto de partida, “lugar de problematização” num campo de estudos expandido que se dedica a discutir espaço, sociedade e cultura, na perspectiva da história da cidade e do urbanismo, com implicações também para o campo da fotografia e dos estudos de imaginário. Ao explorar esse arquivo fotográfico à procura daquilo que desestabiliza uma tradição dominante de narrativa histórica da cidade predominantemente teleológica e totalizante, nossa hipótese é a de que tais imagens, ainda que agentes na produção de um imaginário moderno, possam ao mesmo fazer emergir modos de compreensão e produção de cidade e de sua história segundo uma dimensão doméstica, ordinária e cotidiana, de natureza fragmentar e dispendiosa, construindo, na natureza fantasmática que caracteriza o visível, um jogo de visibilidades em torno de tensões e complexidades da história da Cidade da Bahia.


Financiamento

Edital PROPCI/PROPG – UFBA 004/2016 – Programa de apoio a jovens pesquisadores doutores (PROPESQ)


Período

Março de 2017 – Fevereiro de 2019


Equipe

Junia Mortimer (coordenação), Washington Drummond, Cícero Menezes, Janaina Chavier e Adele Belitardo