Pós-Doutorado Júnior

Historiografia de resistências ao pensamento urbanístico hegemônico

Thais de Bhanthumchinda Portela

2010

A complexidade do espaço-tempo urbano contemporâneo esgarçou as certezas modernas que fundamentavam as intervenções das disciplinas urbanísticas [urbanismo e planejamento urbano] nos espaços/territórios das cidades e estabeleceu um quadro de conflitos e incertezas em relação a quais saberes e poderes são agora necessários para as atuais práticas do campo disciplinar. Caminhos apontados para as disciplinas urbanísticas surgiram dentro do próprio movimento moderno e, no contemporâneo, alguns desses caminhos são ordenados pelos discursos das práticas da participação popular, do entendimento com/sobre as culturas, da sustentabilidade para os ambientes urbanos, entre outros. Esses discursos emergiram com o posicionamento de resistência frente ao espaço/território construído pelos modelos da urbanística ligada aos poderes capitalísticos hegemônicos. Esses agenciamentos das resistências ajudaram a desenhar outras práticas de gestão e de políticas urbanísticas no Brasil. A pesquisa é uma reflexão, que se inicia, sobre como se formaram esses agenciamentos resistência e para quais caminhos eles apontam.


Palavras-chave: Pensamento urbanístico. Resistências. Agenciamentos.


Orientadora

Paola Berenstein Jacques


Baixe aqui