Artigo

Em busca de um estado de rua: a sarjeta como experiência política

Gabriel Schvarsberg

Anais do II Urbicentros, Maceió, 2011

O trabalho propõe uma investigação sobre a rua e as variadas forças que a atravessam na contemporaneidade. Questionando o modelo político que se estabelece pela proliferação de consensos, do qual as políticas urbanas não têm escapado, propõe-se um olhar sobre a política da rua. Busca-se qualificar um estado de rua, que compõe a experiência das ruas, e cuja existência seria responsável por permitir a coexistência e o conflito entre fluxos e intensidades urbanas heterogêneas. Além da calçada e da pista de rolamento, que dão suporte à experiência dos pedestres e veículos – experiências de deslocamento – propõe-se um olhar para a experiência da sarjeta, associada à imagem de um vírus que carrega consigo as práticas marginais, mais opacas ou simplesmente mais lentas do cotidiano da cidade. Defende-se a importância dessa experiência liminar em suas dinâmicas de infiltrações e disputas por espaço com as outras experiências de rua, ao mesmo tempo escapando, penetrando e se proliferando pelas porosidades existentes naquele ponto de encontro das práticas (top-bottom) do planejamento com as práticas populares (grassroots); como elemento urbano, portanto, politicamente necessário para a instauração de um estado de rua.


ARTIGO COMPLETO

Baixe aqui